A multiculturalidade durante a maternidade é de suma importância para a valorização dos costumes e das tradições de um povo, visto que esse processo é significativo não só na espiritualidade e na preservação cultural para a mãe indígena, como também no repasse de saberes de seu território de origem. A singularidade de cada etnia culmina na relevância desse processo multicultural do período pré-natal e pós-natal, tanto para a criança quanto para o conforto psicossocial da mãe nessa fase tão especial vivenciada por ela.

A maternidade no contexto da saúde indígena

A ideia de trazer alguns aspectos da maternidade no contexto de saúde indígena mostra o quanto cada região e cada povo tem suas subjetividades, além de demonstrar que os costumes influenciam na chegada de mais uma vida e vão continuar  presentes no cotidiano de cada criança e cada mãe, que assume esse papel tão importante.

O vídeo multiculturalidade na maternidade

No vídeo sobre multiculturalidade na maternidade, exploramos um pouco dessas peculiaridades, começando pela representatividade das parteiras frente ao processo de gestação, desde o início da gravidez até o nascimento da criança. Nota-se o quanto é importante o estreitamento desse laço e como ele é saudável para criança e mãe, em especial no parto humanizado. Além de fortalecer os processos de saúde, a espiritualidade faz parte nesse momento gestacional, que é guiado pelas parteiras, e carrega um significado único na experiência de maternidade dessa mulher.

A arte no cotidiano gestacional

O vídeo também aborda a arte no cotidiano gestacional de mãe indígenas e como ela ajuda no trabalho de sensibilização ao longo do acompanhamento no pré-natal. O acolhimento dessa “nova vida” e o fortalecimento e desenvolvimento psicossocial na mãe, sobretudo, são fundamentais neste momento de mudanças físicas, hormonais e até mesmo psicológicas. O aleitamento materno também é tratado, pois configura uma estruturação muito forte no processo de saúde e de conscientização social sobre o tema, além de ser fundamental para a prevenção de doenças e para o desenvolvimento saudável da criança.

Ressaltamos que a multiculturalidade na maternidade é um tema bastante amplo, que consiste no entendimento de muitos aspectos, costumes e particularidades de cada cultura, respeitando sempre a tradição de cada povo, incluindo a forma como o processo gestacional é vivenciado em cada comunidade. A gestação pode ser guiada por saberes ancestrais, buscando um acolhimento por meio da arte e transformando o cuidado em um processo mais confortável para cada mãe, para promover a saúde respeitando a cultura de cada lugar. 

Confira o vídeo que aborda o tema da multiculturalidade na maternidade:

Foto destacada: Marizilda Crupe. Amazônia Real. Na foto, Aparecida dos Santos Bezerra Potiguara.

Autores

Brenno Karllos Alves Feitosa Menezes de Sá Pankará

Erika Brasil

Silvana Carvalho

Aparecida dos Santos Bezerra Potiguara

Revisão de conteúdo

Josineide Jacilda da Silva

Larissa Campagna Martini

Willian Fernandes Luna

Material produzido no Curso Introdução à Saúde dos Povos Indígenas – UFSCar – 2022

Apoio: 

Confira também:

PODINDÍ: EXPERIÊNCIAS E VIVÊNCIAS SOBRE SAÚDE INDÍGENA NO BRASIL

Autor(a)

  • Adriano Rodrigues Luz

    Licenciado em Física pela UFPR em 2018, em que participou de Iniciação Científica e projetos de extensão como o PIBID Física e o Física Brincando e Aprendendo (FiBrA). Atualmente, cursa medicina na UFSCar, com interesse em educação em saúde, saúde mental, saúde afro-indígena, psicologia e psiquiatria.